Bombardeios do regime sírio matam 27 civis em Aleppo

Beirute, 19 Nov 2016 (AFP) - Ao menos 27 civis morreram neste sábado em bombardeios aéreos do regime sírio contra os bairros rebeldes de Aleppo, no quinto dia da ofensiva militar, informou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"Praticamente nenhum bairro do leste de Aleppo está livre hoje dos bombardeios do regime", afirmou à AFP Rami Abdel Rahman, diretor da ONG.

Desde terça-feira, ao menos 92 civis morreram, de acordo com o OSDH, em bombardeios do regime de Bashar al-Assad contra os bairros controlados pelos rebeldes na segunda maior cidade da Síria e principal frente de batalha da guerra que devasta o país desde 2011.

Desde sexta-feira, foguetes, obuses e barris com explosivos não param de cair sobre a cidade, o que provoca tremores em todos os edifícios.

Os Capacetes Brancos (grupo de socorristas na zona rebelde) publicaram neste sábado em sua página do Facebook alguns vídeos e fotografias que demonstram a intensidade dos bombardeios.

Um vídeo mostra voluntários próximos a um corpo ensanguentado.

"Não temos mais bolsas mortuárias para envolver os corpos", afirma um deles. "Rápido, rápido", grita outro, enquanto os voluntários olham para o alto para observar a possível aproximação de aviões.

Em outro vídeo, os socorristas envolvem um corpo em uma rua completamente destruída.

"É um dia catastrófico em Aleppo, cercada com um bombardeio sem precedentes com todo tipo de armas", escreveram os Capacetes Brancos, que afirmam ter contabilizado a explosão de "2.000 obuses de artilharia e 250 ataques aéreos".

As tropas do presidente sírio, Bashar al-Assad, pretende recuperar a qualquer custo a zona leste de Aleppo, controlada pelos rebeldes desde 2012. O regime domina a zona oeste da cidade, que tem um rico passado histórico e se tornou uma meta importante da guerra civil que devasta a Síria desde 2011.

As infraestruturas de resgate foram muito afetadas pelos bombardeios, que deixaram os 250.000 habitantes que ainda moram nos bairros da zona leste em uma situação cada vez mais dramática.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos