FSB pede novas medidas de reforço ao Citigroup

Zurique, Suíça, 21 Nov 2016 (AFP) - O Conselho de Estabilidade Financeira (FSB) pediu nesta segunda-feira mais medidas de reforço ao banco americano Citigroup para enfrentar uma possível crise.

Este organismo, comissionado pelas grandes potências mundiais reunidas no G20, supervisiona os bancos para evitar uma crise bancária em nível mundial.

Nesta segunda-feira, o FSB também aumentou o nível de exigência para outros dois bancos americanos, o Bank of America e o Wells Fargo, assim como para uma instituição chinesa, o Industrial and Commercial Bank of China.

Desde novembro de 2011, o FSB publica anualmente uma lista dos bancos considerados sistemáticos, atualmente 30, ou seja, aqueles cuja quebra provocaria uma crise global.

O FSB obriga essas entidades a ter um 'colchão' de reservas próprias suficientemente importante para enfrentar possíveis dificuldades.

No caso do Citigroup, o Conselho pede um aumento de até 2,5% de seu colchão de capital, frente aos 2% atuais.

Para o Bank of America, o aumento exigido é de 2% (em comparação ao 1,5%) e tanto para o Wells Fargo como para o Industrial and Commercial Bank of China é de 1,5% (em comparação ao 1%).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos