Oposição examina possibilidade de impeachment da presidente sul-coreana

Seul, 21 Nov 2016 (AFP) - A oposição da Coreia do Sul anunciou nesta segunda-feira que considera a possibilidade de iniciar um julgamento de destituição da presidente Park Guen-Hye, envolvido em um escândalo de corrupção.

A advertência foi feita um dia depois da Procuradoria ter apontado Park como suspeita no caso de tráfico de influência que abala seu governo.

"Vamos revisar os prazos e métodos de 'impeachment' e criar um subcomitê para preparar uma estratégia neste sentido", afirmou Choo Mi-Ae, presidente do Partido Democrata.

Dois líderes de pequenos partidos da oposição já afirmaram que são favoráveis à estratégia.

As grandes manifestações contra a presidente aumentaram a pressão sobre o os parlamentares a respeito de um processo de destituição.

Mas, temendo o impacto adverso entre os eleitores conservadores, o Partido Democrata parece hesitar em iniciar um longo processo de impeachment que pode demorar meses.

O caso envolve a polêmica melhor amiga de Park, Choi Soon-sil, detida por fraude e abuso de poder, e dois conselheiros da presidência.

Amiga de Park há 40 anos, Choi é acusada de ter utilizado sua relação com a presidente para obrigar grandes empresas como a Samsung a realizar grandes doações a fundações criadas por ela, usando depois o dinheiro para fins pessoais.

Além disso, Choi, de 60 anos, supostamente também se envolveu em assuntos de Estado e teria inclusive influenciado a nomeação de altos cargos.

A presidente Park é suspeita de ter ajudado a amiga a obter dinheiro para as já mencionadas fundações e de ter permitido que ela atuasse em assuntos de Estado, apesar de não ter cargo oficial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos