Escritora Asli Erdogan permanece presa na Turquia

Istambul, 23 Nov 2016 (AFP) - A reconhecida escritora turca Asli Erdogan, presa desde agosto e cuja libertação tinha sido anunciada mais cedo nesta quarta-feira pelos meios de comunicação, permanecerá detida por outra acusação, informou seu advogado.

"Continuará em estado de prisão pela acusação de pertencimento a uma organização terrorista", declarou à AFP o advogado Erdal Dogan, diante do centro penitenciário onde sua cliente está detida, em Istambul.

A tradutora e autora Necmiye Alpay, de 70 anos, também presa em agosto, permanecerá igualmente na prisão, pela mesma acusação, apesar da sua libertação ter sido anunciada pela imprensa, indicou a mesma fonte.

O termo "organização terrorista" aponta para o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), em guerra com o Estado turco desde 1984.

A ordem de libertação condicional anunciada pelos meios se referia a outra acusação, a de "ofensa ao Estado e à integridade do Estado", explicou o advogado.

A próxima audiência será realizada em 29 de dezembro.

Acusadas de terem colaborado com um jornal pró-curdo, Asli Erdogan e Necmiye Alpay foram detidas durante as purgas massivas realizadas pelas autoridades turcas após o fracassado golpe de Estado de 15 de julho.

Segundo o advogado, Asli Erdogan não foi informada da confusão midiática sobre a sua libertação.

Asli Erdogan, que apesar do sobrenome não tem nenhum parentesco com o presidente Recep Tayyip Erdogan, é formada em física. A escritora ganhou uma série de prêmios pelos seus romances, que foram traduzidos para vários idiomas.

fo-sjw/ezz/es/jz/db/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos