Cerca de 900 incidentes racistas ou xenófobos após eleição de Trump

Washington, 29 Nov 2016 (AFP) - Nos dez dias que se seguiram à eleição do republicano Donald Trump à Presidência dos Estados Unidos, foram registrados cerca de 900 incidentes racistas ou xenófobos em todo o país, segundo um relatório divulgado nesta terça-feira.

"Não tenho nenhuma dúvida de que (os dados) são inferiores à realidade", comentou Richard Cohen, presidente da associação de monitoramento Southern Poverty Law Center.

"Em muitas ocasiões, aqueles que nos informam sobre atos de ódio indicam que nunca tinham visto algo assim antes", afirmou.

A ONG registrou 867 casos de incitação ou intimidação nos dez dias que se seguiram à vitória de Trump, em 8 de novembro, em parte pela sedução produzida por seu discurso anti-imigração, anti-muçulmano e sexista. Os episódios se repetem.

"Muitos autores (destes atos) evocaram o nome de Trump durante os ataques, o que indica claramente que a onda de ódio se relaciona com o êxito eleitoral do republicano", assegura o informe.

Na maioria dos casos, tratam-se de pichações e agressões verbais, embora também tenham sido registradas agressões físicas violentas. Vários incidentes foram contra imigrantes e negros.

Os casos ocorreram em quase todos os estados do país, com a Califórnia na frente (99 casos), em escolas, muros de uma igreja, portas de sinagogas, ruas e sobre veículos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos