PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Absolvido o policial que matou um negro em Charlotte em setembro

Familiares de Keith Lamont Scott dão entrevista após policial que o matou ser absolvido, em Charlotte, Carolina do Norte - Davie Hinshaw/The Charlotte Observer/AP
Familiares de Keith Lamont Scott dão entrevista após policial que o matou ser absolvido, em Charlotte, Carolina do Norte Imagem: Davie Hinshaw/The Charlotte Observer/AP

Em Washington

30/11/2016 20h58

O policial que em setembro matou um negro em Charlotte, sudeste dos Estados Unidos, um fato que gerou violentas manifestações, não será processado pela Justiça, anunciou nesta quarta-feira (30) o procurador local.

Em 20 de setembro, Keith Lamont Scott, de 43 anos, preparava um cigarro de maconha em seu carro, estacionado em frente à sua casa, em Charlotte, Carolina do Norte, quando dois policiais passaram pelo local.

Um deles, Brentley Vinson, também negro, disparou quatro vezes em Lamont Scott, segundo o relatório policial lido nesta quarta-feira durante uma coletiva de imprensa pelo promotor do condado de Mecklenburg, Andrew Murray.

Como resposta ao apelo das pessoas, a polícia publicou na ocasião imagens de vídeo do incidente, mas isto manteve a confusão sobre um assunto decisivo: era necessário executar Keith Lamont Scott, que não parecia uma ameaça, nem estava armado?

"Scott não obedeceu as ordens, agiu de forma aberrante e saiu do veículo com uma arma na mão. Não correu, não soltou sua arma, não a deixou dentro do veículo, mas retrocedeu, falando com os policiais", contou o promotor Andrew Murray.

Segundo ele, o policial Brentley Vinson sentiu-se em perigo "iminente" e disparou contra Keith Lamont Scott na altura do pulso, do abdômen e do ombro.

Internacional