Desmantelar Fukushima custará muito mais que o previsto

Tóquio, 1 dez 2016 (AFP) - O custo para desmantelar, indenizar os habitantes e descontaminar a região após o acidente nuclear de 2011 em Fukushima, Japão, será 170 bilhões de euros superior ao inicialmente previsto, informou o canal NHK.

A estimativa representa o dobro do valor que havia sido divulgado no fim de 2013 pelo ministério da Indústria (Meti).

A empresa que administra a central de Fukushima Daiichi, a Tokyo Electric Power (Tepco), havia informado em um primeiro momento que o processo para desmantelar e as obras no local custariam quatro vezes menos do que o valor anunciado agora, ou seja, 70 bilhões de euros, segundo a NHK. A quantia também foi divulgada pelo jornal Nikkei.

Recuperar o combustível que entrou fusão em três unidades e limpar o local da melhor maneira possível deve demorar de três a quatro décadas.

Um comitê de especialistas designado pelo governo havia advertido em outubro que o custo superaria de maneira ampla a primeira previsão.

kh-kap/fp

TEPCO - TOKYO ELECTRIC POWER

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos