Grupo de trabalho da ONU rejeita recurso do Reino Unido sobre Assange

Genebra, 1 dez 2016 (AFP) - O recurso do Reino Unido contra uma decisão do grupo de trabalho da ONU sobre detenções arbitrárias que estabelecia que Julian Assange, fundador do WikiLeaks, foi preso de forma arbitrária, foi rejeitado - informou o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, nesta quarta-feira (30).

Desde junho de 2012 refugiado na embaixada do Equador em Londres para evitar sua extradição para a Suécia, Assange pediu a este grupo que examinasse seu caso. Em fevereiro de 2016, os especialistas estabeleceram que o australiano de 45 anos era vítima de uma detenção arbitrária.

Depois de saber da decisão, o Reino Unido entrou com um recurso, que foi rejeitado, definitivamente, na 77ª sessão deste grupo de trabalho, realizada entre 21 e 25 de novembro, segundo o comunicado.

Composto por cinco especialistas independentes - Sètondji Roland Adjovi (Benin), José Antonio Guevara Bermúdez (México), Leigh Toomey (Austrália), Seong-Phil Hong (Coreia do Sul) e Elina Steinerte (Letônia) -, o grupo é subordinado ao Conselho dos Direitos Humanos da ONU e emite opiniões, as quais não são vinculantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos