Trump anuncia general James Mattis como secretário de Defesa

Em Cincinnati

  • Yuri Gripas/Reuters

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira (1º) que o general reformado James Mattis será seu secretário de Defesa. "Vamos nomear o 'Mad Dog' Mattis como nosso secretário da Defesa", disse durante comício em Cincinnati, em Ohio, referindo-se ao apelido do ex-chefe do Comando Central americano.

"Mas não vamos anunciar até segunda-feira, então, não digam a ninguém", brincou. Trump, que teve um encontro com Mattis esta semana. Através de sua conta no Twitter, o republicano havia dito ter ficado muito impressionado com ele. "Um verdadeiro general de generais!", escreveu o magnata.

Mattis, apelidado de "Mad Dog", ou Cachorro Louco, é considerado um militar de mão pesada, foi um dos primeiros chegar no Afeganistão após os atentados de 11 de setembro de 2001 em Washington, Nova York e Pensilvânia, e esteve no comando de uma das divisões que invadiram o Iraque em 2003.

Durante o mandato do presidente Barack Obama, James Mattis se transformou no chefe do Comando Central, responsável pelas operações no Oriente Médio, em substituição ao general David Petraeus, nomeado chefe da Agência Central de Inteligência (CIA).

Mattis, no entanto, deixou o posto em 2013, meses antes do que estava previsto, por isso foi especulado que ele foi forçado a se retirar por problemas com a administração de Obama.

No entanto, Mattis é considerado como um militar ortodoxo, disciplinado e menos radical e político que o escolhido por Donald Trump como Assessor de Segurança Nacional, o também general reformado Michael Flynn.

Ambos são necessários para compreender e aconselhar Donald Trump sobre os assuntos de segurança nacional mais urgentes que herdará de Barack Obama, como o conflito sírio ou a influência do Estado Islâmico (EI) nessa guerra civil, no Iraque e no norte da África.

Além disso, Mattis terá um papel vital nas relações com o Irã, após ter feito oposição abertamente ao acordo dos EUA e os outros membros do Conselho de Segurança da ONU para limitar o programa nuclear de Teerã, em troca do relaxamento das sanções econômicas.

Segundo a emissora de notícias "CNN", Mattis necessitaria receber uma permissão prévia do Congresso para poder ser nomeado secretário de Defesa, pois as normas estabelecem que os militares reformados tenham pelo menos sete anos de inatividade para assumir esse tipo de cargo. Mas, sendo que os republicanos controlam o Legislativo, isso seria uma mera formalidade. 

União X Intolerância

Ainda em seu primeiro comício após a vitória eleitoral, Trump prometeu ainda que vai sanar as feridas dos Estados Unidos, afirmando que o país não tem outra opção, a não ser se unir e rejeitar a intolerância.

"Somos uma nação muito dividida, mas não vamos continuar divididos por muito tempo", disse o presidente eleito republicano, em um evento em Cincinnati, no estado de Ohio, diante de milhares de seguidores reunidos em um estádio.

"Condenamos a intolerância e os preconceitos em todas as suas formas. Denunciamos todo o ódio e rejeitamos fortemente a linguagem de exclusão e de segregação", acrescentou, estendendo a mão aos rivais democratas. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos