Irã pede a Obama que vete a prorrogação das sanções

Teerã, 2 dez 2016 (AFP) - O Irã pediu nesta sexta-feira ao presidente americano Barack Obama que vete a extensão de 10 anos das sanções contra o país, aprovada pelo Senado dos Estados Unidos, alegando que a medida vai contra o acordo nuclear.

"Como já foi afirmado em várias ocasiões pelas autoridades iranianas, o recente projeto de lei votado pela Câmara de Representantes e o Senado para prorrogar as sanções contra o Irã vai contar o JCPOA (acrônimo em inglês do acordo histórico assinado em julho de 2015 com seis grandes potências), declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Bahram Ghasemi.

"O presidente americano aceitou fazer uso de todos os seus poderes para (que medidas votadas) contra o JCPOA não se convertam em leis ou não sejam aplicadas, incluindo a recente votação no Congresso", completou.

O Senado americano aprovou na quinta-feira, por 99 votos a 0, uma prorrogação de 10 anos das sanções que não estão relacionadas com o acordo de 2015, depois que a Câmara de Representantes aprovou a medida em novembro.

Obama deve sancionar a medida, segundo a Casa Branca, porque o governo não acredita que a extensão viole o acordo nuclear.

O atual regime de sanções terminaria no final do ano.

Washington suspendeu as sanções contra Teerã vinculadas aos temas nucleares, mas mantém outras relacionadas com o desrespeito aos direitos humanos pelo Irã, seu apoio ao "terrorismo" no Oriente Médio e seu programa de mísseis balísticos.

O conjunto de sanções, impostas desde 1996, é prorrogado a cada 10 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos