Iranianos acusados de "terrorismo" em Nairóbi depois de filmar embaixada de Israel

Nairóbi, 2 dez 2016 (AFP) - Dois iranianos e seu motorista foram acusados de "facilitação de ato terrorista" por terem filmado a embaixada israelense em Nairóbi, capital do Quênia, anunciaram fontes judiciais.

Os iranianos Sayed Nasrollah Ebrahimi e Abdolhosein Gholi Safaee e seu motorista queniano Moses Keyah Mbogah compareceram na quinta-feira a uma audiência com um juiz, que os acusou e ordenou a detenção preventiva, indicaram as fonte.

Os três homens haviam sido detidos pela polícia antiterrorista depois que filmaram a "embaixada israelense com seus telefones celulares" a bordo de um automóvel da embaixada iraniana, segundo a acusação.

O promotor Duncan Ondimu afirmou que os três homens haviam visitado na prisão de Kamiti, subúrbio de Nairóbi, dois iranianos que cumprem penas de 15 anos por posses de explosivos.

Ebrahimi, Safaee e Mbogah, que se declaram inocentes, devem comparecer a uma audiência no dia 6 de dezembro, quando um juiz se pronunciará sobre a possibilidade de liberação sob fiança.

mom-tmc/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos