Mais de 380.000 refugiados afegãos voltaram do Paquistão em 2016

Islamabad, 2 dez 2016 (AFP) - Mais de 380.000 afegãos registrados como refugiados no Paquistão retornaram neste ano ao Afeganistão, um número recorde desde 2007, indicou nesta sexta-feira as Nações Unidas.

Uma política mais firme em relação aos refugiados por parte do Paquistão e a ajuda de 400 dólares por pessoa proposta pela ONU para aqueles que voltam levou milhares de famílias a fazer o caminho de volta.

"São números sem precedentes que não havíamos antecipado. Apenas em outubro, 148.000 pessoas voltaram, ou seja, o nível mais alto em um mês desde agosto de 2005", indicou à AFP uma porta-voz da Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR), Duniya Aslam Khan.

Em alguns momentos, a organização precisou administrar até 5.500 pessoas por dia, disse.

A eles se somam os refugiados não registrados que também retornaram ao Afeganistão e cujo número é calculado em cerca de meio milhão neste ano.

Após seu retorno, os refugiados precisarão enfrentar um futuro incerto em um país ainda arrasado pela guerra e no qual meio milhão de pessoas precisaram abandonar seus lares em 2016 devido à violência, segundo a ONU.

Este importante êxodo da população afeta os recursos locais, em particular nas zonas urbanas, mais seguras, segundo responsáveis.

Cerca de 1,34 milhão de refugiados registrados seguem no Paquistão, segundo o ACNUR, além de outro meio milhão de pessoas não registradas. O Paquistão é um dos países do mundo que mais acolhe refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos