Obras deixarão fechado obelisco de Washington por mais de dois anos

Washington, 2 dez 2016 (AFP) - O Monumento a Washington será reformado e permanecerá fechado ao público durante mais de dois anos, anunciou nesta sexta-feira a entidade que administra o emblemático obelisco da capital americana.

O homem de negócios e filantropo americano David M. Rubenstein financiará os trabalhos, que custarão entre dois e três milhões de dólares.

As reformas incluem "modernizar o elevador" que permite chegar à plataforma de observação no topo do monumento, a 169 metros de altura, explicou o National Park Service em um comunicado.

Seiscentas mil pessoas visitam o obelisco cada ano, segundo a entidade, mas o edifício está fechado devido a problemas técnicos e mecânicos no elevador.

"O Monumento a Washington abrirá suas portas aos visitantes em 2019", indicou o comunicado, sem informar a data precisa.

Construído no final do século XIX, o edifício "se transformou em um símbolo do nosso país e lembra os imensos poderes do nosso primeiro presidente", George Washington, afirmou Rubenstein, citado em um comunicado.

"Fico honrado em ajudar a fazer com que este símbolo seja novamente acessível com total segurança para todos os americanos", afirmou o filantropo, que desde 2012 doou dezenas de milhões de dólares ao National Park Service.

O obelisco sofreu danos durante um terremoto que sacudiu a capital federal no verão de 2011 e ficou fechado até maio de 2014. Neste período foram reparadas várias fissuras.

Os problemas no elevador, que ficou desativado várias vezes antes de o monumento fechar as portas, também se devem ao sismo de 2011.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos