Confirmada na França pena de 25 anos para Simbikangwa por genocídio em Ruanda

Bobigny, França, 3 dez 2016 (AFP) - Uma corte francesa confirmou neste sábado a pena de 25 anos de prisão para Pascal Simbikangwa, primeiro ruandês condenado na França pelo genocídio dos tutsis em 1994, e que insistiu em sua inocência.

Após seis semanas de debates, o ex-oficial da guarda presidencial, 56, foi considerado culpado de genocídio e cumplicidade em crime contra a humanidade, como na primeira instância, e como solicitou a acusação, por fatos ocorridos há 22 anos.

O réu considera que foi "demonizado" porque era "incondicional" do presidente hutu Juvénal Habyarimana, cuja morte em um atentado em 6 de abril de 1994 foi o elemento que desencadeou o genocídio.

Sua defesa pedia a absolvição "pura e simples". O acusado foi detido em 2008 por tráfico de documentos falsos e está recluso desde 2009 na prisão de Fresnes, região parisiense.

myl-cld/fff/jpc/eg/jz/lb

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos