Partido Verde abandona pedido de recontar votos na Pensilvânia

Washington, 4 dez 2016 (AFP) - Jill Stein, ex-candidata do Partido Verde à presidência dos Estados Unidos, desistiu oficialmente do pedido de recontagem dos votos na Pensilvânia, um estado onde o presidente eleito Donald Trump venceu.

"As pessoas que pedem esta recontagem são as pessoas comuns, com meios financeiros normais. E isso não lhes permite pagar a soma de um milhão de dólares requeridos pela Corte", disse Stein em um e-mail enviado à Corte estadual da Pensilvânia.

"A #Recontagem2016 é tão onerosa devido aos dirigentes eleitos que sempre se negaram a financiar um sistema de votação digno do século XXI", disse Stein no Twitter.

Os advogados de Trump buscam deter a revisão das eleições que havia sido solicitada por Stein, apoiada posteriormente pela democrata Hillary Clinton, em Wisconsin, Michigan e Pensilvânia.

Os representantes do presidente eleito argumentam que a recontagem colocaria a Pensilvânia em "grave risco" de que seus representantes no colégio eleitoral, que deve designar formalmente o presidente em 19 de dezembro, não cheguem a ser certificados antes da data limite de 13 de dezembro.

Em Michigan, o procurador-geral Bill Schuette, um republicano, sustentou que o pedido de Stein é excessivo, ao ter conseguido neste estado um resultado muito baixo (1%) para "legitimar uma recontagem".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos