Itália: premiê Matteo Renzi chega à presidência para apresentar demissão (AFP-TV)

Roma, 5 dez 2016 (AFP) - O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, chegou nesta segunda-feira (5) ao Quirinal, sede da presidência italiana, para apresentar sua renúncia ao chefe de Estado, Sergio Mattarella - constatou a AFP.

Logo cedo nesta segunda, Renzi anunciou que renunciaria, após o "não" em massa dos italianos ao referendo constitucional há meses defendido por ele.

Com a saída de Renzi, o presidente Mattarella se converte na figura-chave para a política do país e tem uma lista de possibilidades. Entre elas, poderá aceitar a renúncia de Renzi e designar um técnico para um governo de transição, assim como convocar eleições antecipadas.

Jornais italianos especulam sobre a possibilidade de que essa demissão não seja aceita imediatamente, e sim "congelada" por alguns dias para permitir a votação definitiva da Lei Orçamentária 2017 no Parlamento.

Depois de presidir o último conselho de ministros, Renzi, de 41 anos, seguiu para o Palácio do Quirinal, no coração de Roma.

Sua saída agita o mundo política e gera muita incerteza, inclusive nos mercados.

O partido antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S) e a formação de extrema-direita da Liga Norte reivindicam eleições antecipadas, aproveitando a onda de insatisfação expressa com o voto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos