Oposição venezuelana pede em Roma liberdade para presos políticos

Roma, 6 dez 2016 (AFP) - Um grupo de representantes da oposição venezuelana, entre eles vários familiares de líderes políticos detidos, protestaram nesta terça-feira em Roma para pedir democracia na Venezuela e a libertação dos presos políticos.

Entre os ativistas presentes na Praça del Popolo estavam Lílian Tintori, Antonieta Mendoza de López e Leopoldo López Gil (esposa e pais do líder opositor detido Leopoldo López); assim como Vanessa Ledezma e Mitzy Capriles de Ledezma, filha e esposa do ex-prefeito Metropolitano de Caracas Antonio Ledezma, em prisão domiciliar.

Familiares dos opositores iniciaram no domingo uma série de protestos pacíficos na Itália e no Vaticano para pedir a libertação dos presos políticos, medida que consideram fundamental para o diálogo com o governo de Nicolás Maduro, congelado nesta terça-feira.

O diálogo para superar a crise política venezuelana foi congelado após a oposição anunciar que só voltará à mesa de negociações quando o governo aceitar uma saída eleitoral para o conflito e libertar os "presos políticos".

As conversações foram iniciadas no dia 30 de outubro, sob os auspícios do Papa Francisco e da União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

"Não se pode negociar se há presos políticos", reafirmou à imprensa Tintori, que na véspera se acorrentou na Praça de São Pedro, no Vaticano, como um gesto simbólico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos