Coronel russo morre após bombardeio de insurgentes em Aleppo

Moscou, 7 dez 2016 (AFP) - Um coronel russo, assessor militar na Síria, morreu em Aleppo após um bombardeio dos rebeldes, anunciou nesta quarta-feira o exército russo.

Mais de 20 militares russos morreram na Síria desde 30 de setembro de 2015, quando a Rússia começou a intervir no conflito em apoio ao regime de Bashar al-Assad.

"O coronel Ruslan Galitsky faleceu no hospital como consequência de seus ferimentos. Os médicos do exército russo lutaram durante dias para salvar sua vida", informou o exército, citado pelas agências russas.

O oficial, de um dos mais altos escalões já mortos na Síria desde o início da intervenção russa, ficou ferido há alguns dias durante um ataque rebelde com artilharia a oeste de Aleppo, uma zona sob controle governamental.

Galitsky, cuja data exata da morte não foi informada, dirigia uma brigada de tanques baseada em Ulan Ude, na Sibéria, segundo os meios de comunicação russos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos