Há 75 anos, Pearl Harbor precipitava a entrada dos EUA na 2a. Guerra

Paris, 7 dez 2016 (AFP) - Em 7 de dezembro de 1941, o inesperado ataque da aviação japonesa contra Pearl Harbor precipitava a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra, uma virada decisiva para um conflito que se tornou mundial.

- Expansionismo japonês -Iniciado no fim do século XIX, o expansionismo japonês se acelerou em 1931 com a invasão da Manchúria e de grandes territórios chineses. Em 1940, o império japonês se somou às forças do eixo. Prosseguiu sua política de conquista e invadiu a Indochina francesa, em busca de recursos energéticos e matérias primas.

Para tentar frear sua expansão, os Estados Unidos impõem sanções econômicas ao Japão no verão de 1941. Diante de uma opinião interna norte-americana majoritariamente isolacionista, Washington é reticente em entrar na guerra, tanto na frente europeia quanto no Pacífico. O ataque de Pearl Harbor mudará a dinâmica.

- O "dia da infâmia" -Preparado no mais estrito sigilo, o ataque de Pearl Harbor é lançado a partir de seis porta-aviões japoneses com suas 400 aeronaves posicionadas a 350 quilômetros do alvo.

Seu objetivo é aniquilar a frota norte-americana, cuja principal base no Pacífico é Pearl Harbor, para posteriormente conquistar o sudeste asiático.

Na madrugada de domingo, 7 de dezembro de 1941, os aviões japoneses se dirigem à pequena ilha de Oachu, no arquipélago do Havaí.

Uma primeira esquadrilha, que aparece no céu às 07h55, seguida por uma segunda meia hora mais tarde, mata 2.403 americanos e deixa outros 1.000 feridos. No total, 21 navios de guerra são afundados ou danificados, além de 328 aviões de combate. Os japoneses perdem 64 homens, 29 aviões e 5 mini-submarinos.

A ofensiva japonesa não se detém ali. Em menos de 24 horas, o império japonês ataca os Estados Unidos nas Filipinas e a Grã-Bretanha em Hong Kong, Cingapura e Malásia.

- Entrada dos EUA no conflito -Pela primeira vez desde 1812, os Estados Unidos são atacados em seu território. O presidente Roosevelt fala de "um dia de infâmia".

Um dia após o ataque, o Congresso americano declara oficialmente guerra ao Japão, seguido pela Grã-Bretanha. Três dias mais tarde, a Alemanha, declara, por sua vez, guerra aos Estados Unidos.

No fim de dezembro, Churchill e Roosevelt decidem unir suas forças contra a Alemanha nazista sob um comando único.

Os Estados Unidos se convertem em uma economia de guerra. Reconstroem sua frota e fabricam em série aviões, canhões e meios de transporte. Todos os homens de entre 20 e 40 anos são mobilizados.

- A guerra do Pacífico -Nos seis dias que se seguem ao Pearl Harbor, o Japão continua com sua expansão: Hong Kong, Cingapura, Filipinas, Bornéu, Sumatra, Java e Mianmar caem em suas mãos, um após o outro.

A partir de junho de 1942, os Estados Unidos detêm o avanço japonês em Midway e posteriormente em Guadalcanal, e iniciam a reconquista das ilhas do Pacífico, uma por uma. No fim de 1944, os americanos lançam ataques aéreos em massa contra o Japão. Um mês depois dos bombardeios atômicos de Hiroshima (6 de agosto de 1945) e Nagasaki (9 de agosto de 1945), o Japão capitula.

Paralelamente à frente do Pacífico, os Estados Unidos desembarcam em massa na África, na Sicília e no sul da Itália e na França. O reich hitleriano capitula em 7 de maio de 1945.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos