Procurador pede prisão perpétua para ex-chefe militar servo-bósnio Mladic

Haia, 7 dez 2016 (AFP) - O procurador do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPII) pediu nesta quarta-feira prisão perpétua contra o chefe militar dos sérvios da Bósnia, Ratko Mladic, acusado de "limpeza étnica".

Chamado de "o açougueiro dos Bálcãs", Mladic é acusado de querer criar um Estado sérvio etnicamente puro em plena guerra civil bósnia (1992-1995).

"Seria irresponsável e uma afronta à justiça condená-lo a outra coisa que não seja prisão perpétua", declarou o procurador Alan Tieger.

O processo contra Mladic, de 74 anos, começou em 2012, após sua detenção no ano anterior na Sérvia.

Acusado em julho de 1995, Mladic é considerado principalmente o responsável pelo cerco de Sarajevo, que durante 44 meses provocou a morte de 10.000 civis.

Também é acusado de ser o principal responsável pelo massacre de 8.000 homens e meninos na cidade bósnia de Srebrenica em julho de 1995.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos