EUA aprovam venda de aviões a aliados árabes por US$ 7 bilhões

Washington, 9 dez 2016 (AFP) - Os Estados Unidos aprovaram nesta quinta-feira uma série de contratos por um total de 7 bilhões de dólares para fornecer helicópteros, aviões e mísseis a quatro de seus aliados árabes.

O sinal verde, anunciado pelo Departamento de Estado, implica benefícios econômicos para a construtora de aeronaves Boeing e outras empresas fabricantes de equipamentos de defesa.

No entanto, pode enfrentar a oposição dos críticos ao papel da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos na guerra civil no Iêmen.

O acordo mais importante foi a venda para a Arábia Saudita, por 3,51 bilhões de dólares, de helicópteros de carga pesada 48 CH-47F Chinook, motores de reposição e metralhadoras.

Boeing e Honeywell Aerospace serão as principais empresas contratadas. Até 60 americanos, entre entes públicos e privados, vão trabalhar na Arábia Saudita para manter os equipamentos.

Os Emirados Árabes Unidos querem, por sua vez, pagar 3,5 bilhões de dólares por 27 helicópteros de ataque AH-64E Apache e equipamentos de suporte, a cargo da Boeing e da Lockheed Martin.

O Catar, enquanto isso, solicitou oito aviões de transporte militar pesado C-17 e motores de reposição em dois contratos, totalizando 781 milhões de dólares.

Washington aprovou um contrato com o Marrocos para vender ao país 1.200 mísseis anti-tanques TOW 2A, da fabricante americana Raytheon, no valor de 108 milhões de dólares.

dc/grf/tm/fj/mvv

HONEYWELL INTERNATIONAL

LOCKHEED MARTIN

BOEING

RAYTHEON

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos