Lendário astronauta americano John Glenn morre aos 95 anos

Chicago, 8 dez 2016 (AFP) - O astronauta John Glenn, o primeiro americano a orbitar o planeta, faleceu aos 95 anos - informou o Departamento que leva seu nome na Universidade Estadual de Ohio, nesta quinta-feira (8).

"John Glenn, um ícone americano, cuja crença no dever cívico e no serviço público o levou a servir a seu país como um piloto de combate dos Fuzileiros Navais, um pioneiro em viagens espaciais e um senador americano por Ohio, faleceu nesta quinta, 8 de dezembro de 2016, em Columbus", anunciou a faculdade em sua página institucional.

"Com a morte de John, nossa Nação perdeu um ícone e Michelle e eu perdemos um amigo", declarou o presidente americano, Barack Obama, que se referiu a Glenn como "o último dos nossos primeiros astronautas".

"Quando Jonn Glenn decolou de Cabo Cañaveral a bordo de um foguete Atlas, em 1962, levou as esperanças de uma Nação" e quando retornou à Terra, "poucas horas mais tarde, após orbitar o planeta, nos recordou que com coragem e o espírito dos descobridores não há limites para o que podemos alcançar juntos".

Segundo o presidente, Glenn "passou sua vida quebrando barreiras", como piloto de combate, impondo recordes de velocidade em voos transcontinentais" e sendo o "ser humano mais velho a tocar as estrelas".

"John sempre fez o que era certo, e com isto inspirou gerações de cientistas, engenheiros e astronautas que nos levarão à Marte e ainda mais além, e não apenas para visitar, mas para ficar por lá.

"Boa sorte, John Glenn!", declarou o governador de Ohio, John Kasich.

No Twitter, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, lamentou "a perda de um pioneiro do espaço". "John Glenn foi um herói que inspirou gerações de futuros exploradores".

Em 1962, quando os Estados Unidos buscavam recuperar o terreno perdido na corrida espacial com a União Soviética, Glenn fez historia como parte do famoso "Projeto Mercurio", orbitando a Terra.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Glenn pilotou um avião de transporte e na Guerra da Coreia, em 1953, participou de diversas missões de combate.

Glenn abandonou a Nasa em 1964, quando passou a se dedicar à política no Partido Democrata, e representou o Estado de Ohio no Senado entre 1974 e 1999.

Em 1976, Glenn chegou a ser cotado para vice-presidente na chapa de Jimmy Carter, que acabou optando por Walter Mondale.

Glenn foi pré-candidato presidencial nas eleições de 1984, mas sua candidatura não prosperou.

Em 1998, já com 77 anos, Glenn retornou ao espaço a bordo de um ônibus espacial, e permaneceu nove dias em órbita em uma missão que provocou críticas da imprensa.

No mesmo ano, ajudou a fundar o Instituto para o Serviço Público na Universidade de Ohio, que pouco depois passou a se chamar Instituto John Glenn.

Até o momento não foram divulgadas as causas do falecimento, mas Glenn estava internado há vários dias em um hospital especializado em câncer.

Glenn sofreu um acidente vascular cerebral em 2014 e também foi submetido a uma operação por problemas com uma válvula cardíaca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos