Paquistão busca respostas após acidente de avião que matou 50 pessoas

Saddha Batolni, Pakistan, 8 dez 2016 (AFP) - As autoridades paquistanesas tentavam nesta quinta-feira estabelecer as causas da queda de um avião comercial em uma zona de difícil acesso no norte do país e identificar os corpos das vítimas.

A aeronave, um ATR-42 da companhia nacional Pakistan International Airlines (PIA) que cobre a região montanhosa turística de Chitral (norte) e a capital Islamabad, chocou-se com uma colina e caiu com cerca de 50 pessoas a bordo.

O impacto pulverizou o avião, acabando com as possibilidades de sobreviventes, constatou uma equipe da AFP. As causas do acidente, que aconteceu em uma zona não muito distante de Havelian, no distrito de Abbottabad, até o momento são desconhecidas.

"A caixa preta foi encontrada", contou à AFP um porta-voz da companhia aérea PIA, Danyal Gilani. "A investigação está em andamento, mas haverá demora para se determinar as causas do acidente", afirmou.

Um encarregado que estava no local do acidente comentou que estão em busca por uma segunda caixa preta.

"Temos uma equipe de três investigadores no terreno buscando vestígios. A investigação levará mais um mês", declarou à AFP Muhamad Irfan Elahi, secretário de aviação do governo.

"Um dos motores do avião sofreu danos devido à colisão em Chitral e o piloto informou a torre de controle. Mas a aeronave tinha recebido a autorização para decolar, senão não teria ocorrido isso", insistiu.

Os 47 passageiros e membros da tripulação faleceram, como declarou a companhia paquistanesa, ao atualizar o balanço inicial de 48 passageiros. Entre as vítimas havia ao menos três estrangeiros, dois austríacos e um chinês.

Os corpos, carbonizados e irreconhecíveis, foram recuperados por equipes de resgate e por moradores locais para poderem ser transportados à noite ao hospital de Abbottabad, na província de Khyber Pakhtunkhwa (noroeste).

'Era meu amigo de infância'Seis dos corpos já foram identificados por meio de suas impressões digitais e os outros passarão por exame de DNA, explicou um dos responsáveis pelo hospital Ayub en Abbottabad, Ali Baz.

Na manhã dessa quinta-feira, os caixões chegaram ao necrotério de Abbottabad, local cuja entrada continha uma lista que indicava os nomes das vítimas já identificadas, constatou a AFP.

Aproximadamente 50 familiares dos falecidos se concentravam em uma tenda instalada para atendê-los próximo ao hospital PIMS de Islamabad, de onde podem conceder amostras do seu DNA para ajudar na identificação de seus entes queridos.

Muitos, entre lágrimas, se abraçavam e tentavam consolar uns aos outros.

"Meu amigo morreu no acidente. É uma verdadeira tragédia para mim porque éramos amigos de infância", contou à AFP Murad Khan, nascido em Chitral.

"Minha mãe morreu no acidente", lamentava Raja Aamir, de Faisalabad. "Sua morte repentina é uma grande perda para a nossa família".

A PIA anunciou que a família de cada vítima receberá 500 mil rúpias, aproximadamente 5 mil dólares, para cobrir o funeral e receberá outra ajuda posterior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos