ONU denuncia a terrível situação dos DH na Coreia do Norte

Nações Unidas, Estados Unidos, 9 dez 2016 (AFP) - A ONU denunciou nesta sexta-feira perante o Conselho de Segurança a "terrível" situação dos direitos humanos na Coreia do Norte, em uma reunião que China, Rússia, Venezuela e outros dois países quiseram impedir.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) disse ter encontrado provas convincentes de tortura, execução e fome na Coreia do Norte, onde entre 80.000 e 120.000 pessoas estão encarceradas.

No último ano, funcionários das Nações Unidas entrevistaram 110 desertores norte coreanos, muitos dos quais contaram sobre as torturas e os maus tratos recebidos durante sua detenção, explicou ao Conselho Andrew Gilmour, um dos representantes da ACNUDH.

Os réus norte-coreanos vivem em celas tão pequenas que não têm espaço para sentar e muitos são privados de água e comida, disse.

"Não teve nenhuma melhora em relação às terríveis violações dos direitos humanos no país", insistiu Gilmour.

China, Rússia, Venezuela, Angola e Egito tentaram impedir o encontro para discutir a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte. Reino Unido, França e Estados Unidos foram alguns dos países que apoiaram a reunião, e Senegal se absteve.

É a terceira vez que Pequim quis evitar a reunião desde que a ACNUDH acusou a Pyogyang de perpetuar atrocidades contra sua população.

O embaixador chinês, Liu Jieyi, disse que o Conselho deve se concentrar nas ameaças contra a paz e segurança mundial, alegando que o estado dos direitos humanos na Coreia do Norte não devem ser considerados como tal.

"O Conselho de Segurança não é um local para discutir temas de direitos humanos e menos ainda um lugar para politizar esse assunto", reiterou. A discussão é "prejudicial, sem nenhum benefício", insistiu.

O encontro tomou lugar uma semana depois que o Conselho de Segurança endureceu as sanções contra Pyongyang, entre elas a limitação das exportações de carbono a China, em resposta a sua quinta e gigantesca prova nuclear.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos