Polícia Federal deporta 450 imigrantes ilegais venezuelanos de Roraima

Rio de Janeiro, 9 dez 2016 (AFP) - Quatrocentos e cinquenta venezuelanos foram deportados nesta sexta-feira de Roraima (norte), que registrou nos últimos meses um intenso fluxo de pessoas que fogem da crise no país vizinho, informaram fontes oficiais.

Só este ano, já houve "aproximadamente 900 venezuelanos" levados de volta ao seu país, informou a Polícia Federal (PF) em um comunicado.

Na operação desta sexta-feira, realizada pela PF em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública do estado, "foram repatriados pela manhã 450 estrangeiros, todos de nacionalidade venezuelana, sem documentação regular para permanecer no Brasil", acrescentou.

"Segundo informado pelos estrangeiros deportados, eles vieram para Boa Vista [capital de Roraima] no intuito de exercer o comércio de produtos artesanais e atualmente estavam sobrevivendo através de doações fornecidas pela população nos semáforos da região central" da cidade, informou a PF.

"Os estrangeiros foram transportados de ônibus até a cidade de Pacaraima, RR, e encaminhados para o país de origem Venezuela", acrescentou.

Em outubro, o governo brasileiro anunciou o envio de uma missão ao norte do país para estudar um alarmante aumento da quantidade de migrantes venezuelanos que fogem da crise econômica e das tensões políticas em seu país.

O Brasil, com os estados de Amazonas e Roraima, tem uma fronteira comum de 2.200 quilômetros com a Venezuela.

Juntamente com a imigração econômica, registrou-se um aumento considerável dos pedidos de asilo político, de um só caso em 2010 para mais de 1.800 contabilizados este ano até meados de outubro, segundo dados do Ministério da Justiça.

A imprensa brasileira reporta com frequência a ocorrência de tensões entre migrantes e moradores no empobrecido estado de Roraima.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos