Presidente colombiano Juan Manuel Santos recebe o Nobel da Paz

Oslo, 10 dez 2016 (AFP) - O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, recebe neste sábado, em Oslo, o Prêmio Nobel da Paz, concedido há dois meses por seus esforços para por fim a meio século de conflito sangrento com as guerrilhas de seu país.

O prêmio, encarado por Santos "como um presente dos céus e um enorme incentivo para conseguir um acordo com a guerrilha das Farc", será entregue em cerimônia solene na prefeitura de Oslo, na presença do rei Harald e da rainha Sonia, da Noruega.

"Este prêmio foi como um presente dos céus e é um enorme incentivo para conseguirmos esse novo compromisso", depois que o primeiro foi recusado em um referendo, afirmou o presidente na véspera.

O Nobel significou ainda um "mandato da comunidade internacional" para chegar a um acordo, disse Santos.

O anúncio do Nobel da paz 2016 a Santos foi feito no dia 8 de outubro, apesar da inesperada rejeição, cinco dias antes em um plebiscito, a um acordo fechado em 26 de setembro em Cartagena entre o governo e a guerrilha das Farc.

Dentro e fora da Colômbia, o prêmio foi visto como um aval ao processo de paz, apesar do revés eleitoral.

"Os cidadãos colombianos interpretaram o prêmio como se fosse um mandato da comunidade internacional para perseverar (...) e obter um acordo de paz. Para eles, ajudou muito. Me encorajou, encorajou os nossos negociadores, mas particularmente incentivou os colombianos a buscar" um novo acordo.

A partir de então, a guerrilha e o governo decidiram manter um cessar-fogo bilateral e fazer ajustes ao acordo recusado, a partir de centenas de propostas dos setores que votaram contra.

"Estou honrado, feliz, feliz pela Colômbia", afirmou Santos.

"Pessoalmente, não pude viver um só dia de paz, e por isso o fato de que possamos viver em paz, viver uma vida normal, e não ter medo de ir a algumas regiões, vai mudar tudo", ressaltou.

Santos recordou que o conflito colombiano é o último e o mais antigo de todos os existentes no hemisfério ocidental.

"Foi firmada a paz, validada por um Congresso com uma amplíssima maioria, e nesse momento procederemos com a sua implementação" afirmou.

"Eu espero que na próxima segunda-feira a Corte Constitucional da Colômbia coloque em prática o procedimento de via rápida, o 'fast track', com a finalidade de implementar o acordo o mais rápido possível" declarou o presidente colombiano.

Depois da cerimônia deste sábado, Santos se reunirá com o ex-secretário de Estado americano, Henry Kissinger, Prêmio Nobel da Paz 1973 e com o ex-conselheiro do presidente Jimmy Carter, Zbigniew Brzezinski, premiado em 2002.

No domingo, depois de vários encontros políticos em Oslo, Santos oferecerá uma coletiva de imprensa e assistirá um show em sua homenagem do colombiano Juanes e do britânico Sting.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos