Bill English toma posse como primeiro-ministro da Nova Zelândia

Wellington, 12 dez 2016 (AFP) - O primeiro-ministro da Nova Zelândia, Bill English, tomou posse nesta segunda-feira depois de ser designado pelo Partido Nacional como sucessor de John Key, que surpreendeu o país ao renunciar na semana passada.

A direção do Partido Nacional confirmou nesta segunda-feira a nomeação de Bill English e ele prestou juramento poucas horas depois como novo chefe de Governo em Wellington. Paula Bennett foi designada vice-primeira-ministra.

Primeiro-ministro desde 2008, John Key, 55 anos, ex-corretor na Bolsa do Merrill Lynch, provocou surpresa ao renunciar ao cargo em 5 de dezembro por razões familiares.

Key, muito popular, foi premier por oito anos e líder do Partido Nacional por uma década.

"Bill e Paula são importantes líderes que contribuirão com uma boa combinação de experiência e pensamento renovado", disse o presidente do partido, Peter Goodfellow.

"Sob sua liderança, os neozelandeses continuarão se beneficiando de um governo estável e da devida atenção na obtenção de resultados, tanto para as famílias quanto para as empresas", acrescentou.

English, de 54 anos, era considerado o sucessor favorito de Key, após um bom desempenho como ministro das Finanças em seu governo, coroado pelo retorno a um orçamento excedente.

Agricultor com formação em comércio e literatura, Key é legislador por seu partido desde 1990.

Liderava o Partido Nacional em 2002, quando a formação sofreu a pior derrota eleitoral em sua história.

"Você aprende mais na derrota que na vitória", disse English, que vai comandar em 2017 a campanha nas eleições legislativas com a meta de obter a quarta vitória consecutiva do Partido Nacional.

"Temos uma economia forte, quase única no mundo desenvolvido, e a maioria dos neozelandeses esperam poder acessar a seus benefícios", disse o novo primeiro-ministro, ao indicar que a prioridade de seu governo será ajudar os mais necessitados.

Com um crescimento de quase 3%, a Nova Zelândia não tem eleitores desencantados como os que proporcionaram o Brexit na Grã-Bretanha ou a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, destacou o novo chefe de Governo.

Casado e pai de seis filhos, católico fervoroso, English é considerado por muitos como mais conservador que o antecessor.

Opositor do aborto e da eutanásia, também foi contrário à legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo em 2013.

"Não me define, mas é uma influência para mim", admitiu ao ser questionado sobre sua fé cristã, antes de afirmar que a partir de agora será favorável ao casamento gay.

"Vendo o impacto que teve para os casais e à medida que não afeta o casamento (heterossexual), o conceito de alguma maneira foi aceito", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos