EI se apoderou de armas abandonadas pelo governo sírio em Palmira

Washington, 14 dez 2016 (AFP) - O Pentágono confirmou, nesta terça-feira (13), que o grupo extremista Estado Islâmico (EI) se apoderou de armamento abandonado pelo governo sírio após retomar o controle da cidade histórica de Palmira.

O EI está comandando esta cidade desde domingo (11), nove meses após ser expulso pelas forças leais ao presidente Bashar al-Assad e pelos bombardeios do Exército russo.

É "possivelmente um dos contra-ataques mais importantes que vimos do EI", disse o porta-voz do Pentágono, capitão Jeff Davis.

Os extremistas se apropriaram de tudo deixado pelo governo sírio e "isto pode incluir veículos blindados, artilharia", assinalou o oficial.

O EI conquistou Palmira pela primeira vez em maio de 2015, destruindo um conjunto arqueológico considerado Patrimônio da Humanidade.

O Pentágono e os membros da coalizão internacional acusaram Damasco e Moscou de se esquecerem desta cidade e suas relíquias ao se concentrarem em bombardear os rebeldes em Aleppo.

"Sem dúvida pode haver um debate sobre o regime (sírio), apoiado pela Rússia, ter se concentrado em Aleppo e fracassado em controlar" Palmira, afirmou Davis.

O porta-voz do Pentágono também assinalou que as tropas leais a Assad abandonaram a antiga cidade "muito depressa" antes da chegada do EI.

Moscou acusou os Estados Unidos de não coordenarem sua estratégia militar, permitindo ao EI contra-atacar em Palmira.

John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado, disse que a Rússia e Assad nunca estiveram comprometidos em lutar contra o EI na Síria.

Seus esforços estavam direcionados a "esmagar violentamente a oposição, apesar de provocar muitas mortes inocentes", destacou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos