Guerra das saias no parlamento de Israel

Jerusalém, 14 dez 2016 (AFP) - O parlamento israelense foi palco nesta quarta-feira de uma batalha indumentária quando meia dúzia de mulheres foram impedidas de entrar no local sob o pretexto de que suas roupas eram curtas demais.

As assistentes parlamentares e funcionárias do parlamento se reuniram no hall de entrada do Knesset em protesto contra as exigências introduzidas no código de vestimenta pela administração do parlamento, disse à AFP Naama Shahar, porta-voz da deputada de esquerda Merav Michaeli.

"Tudo isso é muito estranho. Estávamos vestidas com roupas que usamos dezenas de vezes. Algumas de nós trabalham no Knesset há três ou quatro anos, e nunca tivemos esse tipo de problema", declarou Naama Shahar. "Ninguém explicou esta mudança de regra, é inaceitável".

A direção do Knesset criticou o protesto, chamando-o de "provocação organizada".

"Os guardas do parlamento fazem o seu trabalho para fazer cumprir um código de vestimenta em vigor há anos", indicou em um comunicado.

Segundo a imprensa, este código proíbe camisetas, shorts, saias ou vestidos curtos e sandálias.

Para a deputada Michaeli, é uma "tentativa de impor normas fundamentalistas".

bur-jlr/jri/me/jz/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos