Embaixador nomeado por Trump quer se instalar em Jerusalém

Washington, 16 dez 2016 (AFP) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, nomeou nesta quinta-feira David Friedman para embaixador em Israel, um advogado que quer realizar sua missão na "capital eterna, Jerusalém", uma questão muito delicada na região.

"Pretendo trabalhar sem descanso para reforçar os vínculos imutáveis que unem nossos dois países e fazer com que a paz avance na região, e estou impaciente por fazê-lo a partir da embaixada americana na capital eterna de Israel, Jerusalém", escreveu Friedman, citado em um comunicado da equipe de Trump.

Washington, como a maior parte da comunidade internacional, não reconhece Jerusalém como a capital de Israel e mantém sua embaixada em Tel Aviv.

"Como embaixador dos Estados Unidos em Israel, David Friedman manterá a relação especial que une nossos dois países", escreveu Donald Trump, sem citar a questão do deslocamento da embaixada.

A nomeação de Friedman foi criticada imediatamente pela associação progressista americana J Street, que denunciou uma escolha "irresponsável" de um "amigo americano do movimento de colonização" israelense nos Territórios Palestinos.

A nomeação de Friedman ainda precisa ser confirmada pelo Senado.

Israel ocupa Jerusalém Oriental desde 1967, e proclamou Jerusalém como sua capital indivisível em 1980.

Os palestinos querem que Jerusalém Oriental seja a capital de seu futuro Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos