Putin e Abe reconhecem dificuldades para solucionar a disputa pelas Ilhas Curilas

Tóquio, 16 dez 2016 (AFP) - O presidente russo Vladimir Putin e o primeiro ministro japonês Shinzo Abe reconheceram nesta sexta-feira, em Tóquio, que a conclusão de um acordo de paz é difícil devido à disputa sobre as Ilhas Curilas.

Rússia e Japão estão tecnicamente em guerra porque, após o fim da Segunda Guerra Mundial, há mais de 70 anos, não ocorreu um acordo de paz referente à disputa em torno dessas quatro ilhas vulcânicas, que fazem parte oficialmente da região russa de Sakhalin, reivindicadas pelos japoneses.

"Seria ingênuo pensar que esse problema seria solucionado em uma hora. Porém, sem dúvida é necessário buscar uma solução. É necessario um trabalho meticuloso para reforçar a confiança bilateral", disse Putin em uma coletiva de imprensa conjunta com Abe.

Putin, que fez uma visita oficial ao Japão, disse que a situação era anacrônica.

"O mais importante é concluir um tratado de paz", reiterou sem deixar de mencionar as etapas delicadas que falta superar.

"Temos que terminar o quanto antes esse pingue-pongue histórico. Os interesses fundamentais da Rússia e do Japão exigem uam solução a longo prazo", acrescentou o presidente russo.

"Concluir um tratado de paz não é algo fácil", admitiu Abe, que considera as discussões com Putin um "passo importante", e propôs "um novo enfoque" baseado nos temas econômicos.

Nesse sentido, ambos concordaram em criar um dispositivo para estudar uma possível cooperação econômica sobre as ilhas chamadas de "Curilas do Sul" pelos russos e os "Territórios do Norte" pelos japoneses.

"Putin se vai com muitas recordações e não cedeu a nada" durante sua visita de dois dias, comentou Itsuro Nakamura, especialista da Rússia na Universidade Tsukuba, próxima à Tóquio.

"Não há nenhum avanço na questão territorial. Putin nunca tratará desse tema nas eleições", disse à AFP, relembrando que em março de 2018 acontecerão as eleições presidenciais na Rússia.

Vladimir Putin esteve dois dias no Japão em sua primeira visita presidencial em onze anos.

Putin se reuniu com Abe na província de Nagato, em Yamaguchi (oeste). Além de beber um excelente saquê, como disse o chanceler russo, Putin e Abe fizeram acordos para mais de 60 projetos de desenvolvimento econômico.

Antes de planejar o retorno à Russia, Putin, faixa preta no Judô, acompanhado de Abe, visitou um dos mais respeitados locais de treinamento desse esporte, o Kodokan de Tóquio.

si-mp-kap/anb/pt.zm/mb/bn/

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos