Aos 80 anos, papa Francisco quer uma velhice tranquila, fecunda e feliz

Cidade do Vaticano, 17 dez 2016 (AFP) - O papa Francisco celebrou neste sábado o aniversário de 80 anos com o pedido de uma velhice tranquila, fecunda e feliz, sem demonstrar a tendência de moderar seu pontificado reformista.

"Há alguns dias me vem à mente uma palavra que parece feia: velhice. Ao menos assusta (...). A velhice é sede de sabedoria", afirmou o papa ao final da missa diante de quase 60 cardeais em uma capela dos palácios pontificais.

"Rezem para que a minha seja assim: tranquila religiosa, fecunda. E também alegre, obrigado", pediu.

Antes da missa, Francisco tomou café da manhã com oito moradores de rua. Também enviou bolos para refeitórios sociais de Roma e pequenos presentes para os hóspedes dos centros de abrigo da cidade, informou o Vaticano.

Por seu aniversário, o papa recebeu quase 50.000mensagens procedentes de todo o mundo, sobretudo pelos e-mails criados especialmente para a ocasião pelo Vaticano em oito idiomas. Em português o endereço é PapaFrancisco80@vatican.va.

O novo primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, desejou um feliz aniversário no Twitter em nome de um país "agradecido ao Santo Padre pela força inspiradora de sua mensagem e de seu exemplo".

De acordo com a imprensa, o papa emérito Bento XVI também dedicou algumas palavras por escrito a seu sucessor.

"O escritório do papa está repleto de desenhos de crianças de todo o mundo para celebrar seu aniversário", escreveu no Twitter Antonio Spadaro, um teólogo jesuíta próximo ao pontífice argentino, com uma foto de vários desenhos.

Com exceção da missa com os cardeais, o papa não programou nada especial para seu aniversário, informou o Vaticano, que citou um dia "normal, repleto de obrigações".

- 'Sigo adiante'-O papa celebrou uma uma audiência com a presidente de Malta, Marie-Louise Coleiro Preca, e vários prelados. Também recebeu integrantes da Nomadelfia, uma comunidade de laicos que tenta viver como os primeiros cristãos. Estes últimos cantaram "Parabéns a Você" em italiano.

Sem desejar férias, o primeiro papa sul-americano da história não parece disposto a deixar que a idade interfira em sua agenda, repleta de cerimônias religiosas, audiências, encontros com os fiéis e viagens.

O pontífice prossegue com sua obra de transformação da Igreja, que ele deseja que seja acompanhada com misericórdia para os católicos em situação irregular, sem questionar a mensagem e os dogmas da instituição. O novo tom agradou o público em geral e irritou a ala mais conservadora da Igreja Católica.

Ele também continua com a missão de reestruturar a economia da Santa Sé, iniciada com Bento XVI com, por exemplo, o fechamento de contas irregulares no banco do Vaticano, acusado durante muito tempo de lavar dinheiro.

Apesar da resistência que gerou, ele se cercou de oito cardeais para ajudá-lo a completar uma reforma que a Cúria, o governo do Vaticano, encheu de obstáculos.

Apesar dos problemas no quadril, não menciona em nenhum momento a ideia de renunciar, como fez o seu antecessor, Bento XVI (89 anos).

"Sigo adiante", afirmou recentemente, depois de ter declarado em 2015: "Tenho a sensação de que meu pontificado será breve, de quatro ou cinco anos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos