Cenas de horror em mercado de Natal em Berlim

Berlim, 20 dez 2016 (AFP) - "Não procurou parar, ele simplesmente continuou": contou um turista entrevistado pela AFP, referindo-se ao motorista do caminhão, ainda sem acreditar que sobreviveu ao atropelamento em massa em uma feira de Natal, em Berlim, nesta segunda-feira (19).

Ele não teve tempo de continuar seu relato, sendo rapidamente retirado pela Polícia de perto dos jornalistas.

Todas as testemunhas descrevem uma cena de horror desse evento que terminou em pelo menos nove mortos e 50 feridos, de acordo com um boletim provisório divulgado pelas autoridades.

"Chegamos logo depois, e havia todas essas pessoas no chão", diz uma estudante tunisiana, ainda em choque. "Não me sinto mais segura aqui".

Um vídeo gravado por um repórter do jornal local Berliner Morgenpost logo após o ocorrido mostra o alcance da tragédia: barracas da feira de Natal reviradas, ou destruídas, corpos estendidos no chão.

O caminhão com placa de Gdansk, na Polônia, deixou um rastro de horror em uma feira lotada, por volta das 20h locais (17h, horário de Brasília). Esse é um dos mercados mais visitados nesta época do ano. Fica na Igreja da Lembrança, a Gedächtniskirche, do imperador Wilhelm II. O monumento foi, em grande parte, destruído nos bombardeios da Segunda Guerra Mundial. Seus destroços viraram uma espécie de memorial.

A Igreja é uma das principais atrações turísticas da capital e fica a dois passos de uma das principais vias de comércio de Berlim, a Kurfürstendamm, na zona oeste.

'Corpos e sangue por toda parte'"Estávamos sentados atrás de uma barraca, bebendo vinho quente, quando, de repente, houve um grande 'boom', e as pessoas na minha frente se jogaram em mim", contou a australiana Trisha O'Neill, em entrevista ao canal Australian Broadcasting Corporation.

"Acabei de ver esse gigantesco caminhão preto, que embestou na direção do mercado e atropelou tantas pessoas, então, todas as luzes se apagaram, e tudo ficou destruído", relatou Trisha O'Neill.

"Havia sangue e corpos por todos os lados", incluindo crianças e idosos, completou ela.

"É horrível. Viemos festejar o Natal em Berlim, achando também que era mais seguro do que em Paris", desabafou a turista americana Kathy Forbes.

"Estávamos em um restaurante perto daqui e não tivemos coragem de voltar enquanto o motorista estava solto. Agora, vamos para o hotel", completou.

Curiosos se aproximam do cordão de isolamento estabelecido pela Polícia. Alguns filmam, sorrindo, transmitindo as imagens ao vivo para as redes sociais. A Polícia chegou a pedir ao público que não compartilhe na rede cenas de vídeo sobre o episódio.

Outros se recolhem em silêncio, com lágrimas nos olhos.

"É o pior cenário possível. Isso envia o sinal, no mundo inteiro, que tudo isso pode acontecer em qualquer lugar", lamenta um alemão que trabalha em um serviço de segurança.

cfe-ylf/tt/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos