Mais de 1.000 pessoas retiradas de Aleppo durante a manhã

Beirute, 19 dez 2016 (AFP) - Mais de 1.000 pessoas foram retiradas na manhã desta segunda-feira do último reduto rebelde na zona leste de Aleppo, informou à AFP uma fonte médica.

"Quase 20 ônibus que transportavam pessoas retiradas de Aleppo chegaram esta manhã à base de operações ao oeste da cidade", afirmou à AFP o doutor Ahmad al-Dbis, diretor da unidade de médicos e voluntários que coordena a retirada.

"Há entre 1.200 e 1.300 pessoas aqui, incluindo mulheres e crianças", completou Al Dbis.

Ao mesmo tempo, quase 500 pessoas foram retiradas de duas localidades xiitas, Fua e Kafraya, sitiadas pelos rebeldes na província de Idlib, noroeste da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

No domingo, vários ônibus que aguardavam para entrar nas duas localidades foram atacados atacados e incendiados por homens armados de um movimento extremista, o que provocou a suspensão das operações.

O Conselho de Segurança da ONU votará nesta segunda-feira um novo projeto de resolução que propõe o envio de observadores a Aleppo.

Depoi de longas negociações no domingo, os 15 membros do Conselho de Segurança concordaram em votar nesta segunda-feira (12H00 de Brasília) um novo projeto de resolução que prevê o envio de observadores a Aleppo para supervisionar a saída de civis e rebeldes, um texto considerado "bom" pelo embaixador russo Vitali Churkin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos