Autor do ataque contra centro muçulmano em Zurique encontrado morto

Genebra, 20 dez 2016 (AFP) - O autor dos tiros que deixaram três feridos na segunda-feira em um centro de oração islâmico em Zurique foi encontrado morto perto do local do ataque, informou a polícia suíça.

"Consideramos que a pessoa encontrada morta é o autor dos tiros no centro islâmico", informou no Twitter a polícia do cantão de Zurique, norte da Suíça.

Os investigadores afirmaram que não há provas de uma conexão entre o autor e o EI (Estado Islâmico).

Mais cedo, a polícia havia anunciado em um comunicado a interrupção das buscas ao atirador, depois de ter identificado um cadáver encontrado perto do local.

"Uma pessoa encontrada morta perto da cena do crime pôde ser associada ao crime. Portanto, a investigação foi abandonada", informou a polícia.

Não foram divulgados detalhes sobre a identidade do cadáver ou as circunstâncias da morte. Mais informações serão reveladas em uma coletiva de imprensa às 14h00 (11h00 de Brasília).

O autor do tiroteio, de cerca de 30 anos, entrou na segunda-feira às 17h30 (14h30 de Brasília) em uma sala de oração de um centro islâmico situado perto da estação central de Zurique, no norte da Suíça.

Estava vestido completamente de preto, com a cabeça coberta por um gorro de lã.

Uma vez lá dentro, abriu fogo contra os fiéis, ferindo três homens. Posteriormente fugiu.

Muitas pessoas estavam no salão de orações e o homem fez "vários disparos contra os fiéis", revelou a polícia.

Dois feridos se encontram em estado grave. As vítimas têm 30, 35 e 56 anos.

A polícia encontrou horas mais tarde o corpo sem vida de uma pessoa sob uma ponte situada a centenas de metros do centro islâmico.

A polícia fez um apelo a eventuais testemunhas para que entrassem em contato visando fornecer informações que levassem ao atirador.

Até agora, as forças de segurança não haviam estabelecido publicamente um vínculo entre a descoberta do cadáver e o tiroteio.

A instituição islâmica se encontra no centro de Zurique. Normalmente é frequentada por dezenas de fiéis, sobretudo procedentes de Magreb, Somália e Eritreia, segundo os meios de comunicação suíços.

Várias mesquitas da Suíça, entre elas as de Genebra, foram acusadas nos últimos meses pela imprensa suíça de promover a radicalização de seus fiéis, sobretudo os mais jovens.

Segundo os meios de comunicação suíços, há 450.000 muçulmanos na Suíça, de uma população total de oito milhões de habitantes.

O atentado em Zurique aconteceu no mesmo dia em que o embaixador russo na Turquia foi morto a tiros em uma exposição em Ancara e ocorreu um ataque com caminhão em uma feira natalina de Berlim, deixando 12 mortos e 48 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos