Nove mortos em distúrbios violentos em Kinshasa, RD Congo

Kinshasa, 20 dez 2016 (AFP) - Nove pessoas morreram em distúrbios violentos registrados nesta terça-feira (20) em Kinshasa, República Democrática do Congo (RDC), no dia em que termina o mandato presidencial de Joseph Kabila, contou à AFP o porta-voz do governo.

"Em Kinshasa, tivemos nove mortos, nenhum a mais", disse o representante governamental, Lambert Mende.

Um pouco antes, a Missão da ONU no Congo (MONUSCO) relatou à AFP que está investigando informações confiáveis segundo as quais ao menos vinte mortes teriam sido registradas na capital congolesa.

Este 20 de dezembro de 2016 inquieta a vida política do país africano há meses. A data marca o final do mandato de Kabila - que está no poder desde 2001, quando substituiu seu pai -, a quem a Constituição impede de voltar a disputar eleições.

Porém, a eleição presidencial que deveria definir um sucessor não ocorreu, e Kabila, 45 anos, pretende se manter no poder até que alguém seja eleito para substituí-lo.

Os críticos de Kabila o acusam de ter orquestrado o adiamento da eleição e, assim, tentar alterar a Constituição para poder se candidatar à reeleição.

bmb-sva/mbb/sba/age/eg/bn/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos