Licor adulterado mata 24 pessoas no Paquistão

Islamabad, 27 dez 2016 (AFP) - Vinte e quatro pessoas, a maioria cristãos que celebravam o Natal, morreram no Paquistão depois de beber álcool adulterado, anunciou a polícia nesta terça-feira.

A tragédia aconteceu na noite de 24 de dezembro em um bairro cristão de Toba Tek Singh, 300 quilômetros ao sul da capital Islamabad.

"De acordo com as últimas informações, 24 pessoas - 22 cristãos e dois muçulmanos - morreram depois de um consumir um licor tóxico produzido por moradores na noite de Natal", afirmou à AFP o chefe de polícia local, Imran Atif.

O policial informou que outras 60 pessoas também foram intoxicadas pela bebida.

No Paquistão, a venda de bebidas alcoólicas está proibida para a maioria muçulmana, mas os cristãos e os estrangeiros não muçulmanos podem adquirir uma licença que permite comprar álcool a preços muito elevados.

Com o valor alto, muitas pessoas destilam em casa as bebidas alcoólicas, o que provoca acidentes com frequência.

Em outubro, 11 cristãos morreram depois de consumir álcool adulterado e outras 23 pessoas faleceram pelo mesmo motivo em março no sul do país.

wh-jaf/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos