Atentado de Istambul busca 'semear o caos' na Turquia, diz Erdogan

Istambul, 1 Jan 2017 (AFP) - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou neste domingo que o atentado que deixou 39 mortos em uma boate de Istambul durante as celebrações do Ano Novo buscava "semear o caos no país".

"Agem para destruir a moral do país e semear o caos tomando deliberadamente como alvo a paz da nação e dos civis com estes ataques de ódio", declarou Erdogan em sua primeira reação ao massacre, segundo um comunicado publicado pela presidência.

O ataque começou uma hora depois de os turcos darem as boas-vindas ao novo ano, quando o criminoso matou a tiros um policial e um civil na entrada da Reina, uma das boates mais exclusivas da cidade, antes de continuar o massacre em seu interior, segundo as autoridades.

O atentado foi registrado depois de um ano de 2016 sangrento para a Turquia, marcado por vários ataques mortíferos atribuídos aos extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) que deixaram conjuntamente centenas de mortos.

Mas Erdogan prometeu continuar com a luta contra o terrorismo.

"A Turquia está determinada a continuar lutando até o fim contra o terrorismo e a fazer o necessário para garantir a segurança de seus cidadãos e assegurar a paz na região", disse.

Ele acrescentou que a Turquia implementará os meios necessários - militares, econômicos, políticos ou sociais - contra "organizações terroristas" e os países que as apoiam, sem informar a quais grupos ou nações se referia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos