Nacionalidades das vítimas estrangeiras do massacre em Istambul

Istambul, 1 Jan 2017 (AFP) - Vários cidadãos estrangeiros, a maioria árabes e israelenses, estão entre os 39 mortos no ataque executado por um homem armado contra os frequentadores da sofisticada boate Reina, em Istambul, durante as celebrações do Ano Novo na noite de sábado (31).

- Três jordanianos foram mortos e quatro ficaram feridos, segundo o ministério jordaniano das Relações Exteriores, citado pela agência oficial Petra.

- Um tunisiano e uma franco-tunisiana morreram: trata-se de um empresário e da esposa dele, segundo meios de comunicação da Tunísia. Eles se chamavam Mohamed Azzabi e Senda Nakaam, segundo o embaixador tunisiano na França, e deixam órfã uma bebê de cinco meses.

- Três libaneses foram mortos e quatro ficaram feridos, informou o ministério libanês de Assuntos Estrangeiros.

- Um kuwaitiano morreu e outros cinco ficaram feridos, segundo o vice-ministro kuwaitiano de Assuntos Estrangeiros, Khaled al-Jarallah, citado pela agência oficial Kuna.

- Três iraquianos morreram, segundo o ministério iraquiano das Relações Exteriores.

- Vários sauditas morreram no ataque, segundo o consulado saudita em Istambul, que não deu cifras, embora o jornal saudita Asharq Al-Awsat tenha mencionado cinco mortos e onze feridos desta nacionalidade e a emissora Al Arabiya tenha mencionado cinco mortos e nove feridos.

- Um líbio morreu e outros três ficaram feridos, segundo a chancelaria líbia.

- Uma israelense de 18 anos, chamada Lian Nasser, morreu, e uma amiga dela ficou ferida, segundo a chancelaria israelense.

- Dois indianos - um homem e uma mulher - também perderam a vida, informou pelo Twitter a ministra das Relações Exteriores indiana, Sushma Swaraj. Eram eles Abis Rizvi, filho de um ex-deputado indiano, e uma mulher, chamada Khushi Shah.

- Um jovem de 20 anos com dupla nacionalidade turca e belga morreu, de acordo com o ministro belga de Relações Exteriores, Didier Reynders.

- Quatro franceses ficaram feridos, segundo a secretária de Estado encarregada de Ajuda às vítimas, Juliette Méadel.

- Dois marroquinos morreram e quatro ficaram feridos, segundo um comunicado do ministério das Relações Exteriores do Marrocos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos