Coalizão no Iraque aumenta para 450 número de conselheiros em Mossul

Washington, 4 Jan 2017 (AFP) - O número de conselheiros militares para retomar Mossul dos extremistas islâmicos aumentou para cerca de 450 - anunciou um porta-voz militar da coalizão internacional, nesta quarta-feira (4).

Esses assessores militares suplementares, que auxiliam as forças iraquianas envolvidas na batalha, foram enviados "nas últimas duas semanas" com o intuito de reforçar o Exército iraquiano em uma nova fase da ofensiva, informou o coronel americano John Dorrian, em uma videoconferência em Bagdá.

O Exército iraquiano iniciou em 29 de dezembro a segunda fase de sua ofensiva para retomar Mossul do grupo Estado Islâmico (EI), com o objetivo de recuperar totalmente a parte dessa cidade situada ao leste do Tigre, o rio que atravessa o território de norte a sul.

A duplicação do número de conselheiros militares da coalizão em Mossul faz parte de uma "série de medidas" tomadas para "acelerar" o avanço das forças iraquianas, explicou o coronel Dorrian.

Ainda que esses conselheiros se mantenham "atrás da linha de frente", já conseguiram entrar na cidade em diversas ocasiões, acrescentou a mesma fonte.

"Entraram na cidade várias vezes, sim", confirmou.

Desde o começo da batalha de Mossul, em 17 de outubro passado, as Forças de Elite Contraterroristas iraquianas (CTS) assumiram o controle de vários bairros ao leste dessa cidade.

A tomada de Mossul é um dos grandes objetivos da coalizão em sua luta contra o EI, assim como reconquista de Raqa, na Síria. Foi precisamente em Mossul, segunda cidade mais importante do Iraque, que o Estado Islâmico autoproclamou seu califado em junho de 2014.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos