Temer rompe silencio sobre massacre em Manaus

Brasília, 5 Jan 2017 (AFP) - O presidente Michel Temer rompeu o silêncio nesta quinta-feira sobre o massacre que deixou 56 presos mortos no complexo penitenciário de Manaus, e classificou o fato de "acidente pavoroso", além de anunciar a construção de novas prisões em todos os estados do país.

"Quero me solidarizar em primeiro lugar com as famílias que perderam seus presos neste acidente pavoroso que ocorreu no presídio de Manaus", afirmou, no início de uma reunião sobre segurança com vários de seus ministros.

"Não é suficiente realizar um diagnóstico do que aconteceu, é preciso atuar", acrescentou Temer depois de três dias de um silêncio questionado por vários setores da opinião pública.

Para atacar o problema da superpopulação carcerária, o governo prevê a construção de ao menos uma prisão em cada um dos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal, com um investimento de 800 milhões de reais.

Os novos centros disporão de prédios para separar os condenados por delitos menores dos criminosos mais perigosos, afirmou Temer.

Para conter os líderes das organizações criminosas, o governo planeja construir cinco prisões federais de segurança máxima.

Além disso, afirmou, serão instalados sistemas para bloquear o uso de celulares em 30% das prisões de todos os estados.

Com 622.000 presos, o Brasil tem a quarta maior população carcerária do mundo, atrás dos Estados Unidos, China e Rússia, segundo os dados oficiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos