Nova onda de destituições na Turquia

Istambul, 7 Jan 2017 (AFP) - As autoridades turcas anunciaram a destituição de mais de seis mil pessoas e o fechamento de dezenas de associações dentro das investigações abertas após a tentativa fracassada de golpe de Estado no ano passado.

Três decretos publicados no Diário Oficial anunciam a destituição de 2.687 policiais, 1.699 funcionários do ministério da Justiça, 838 do da Saúde e centenas de empregados de outros ministérios, assim como 631 universitários e 8 membros do Conselho de Estado.

Mais de 80 associações acusadas de "atividades que atentam contra a segurança do Estado" foram fechadas.

Essas medidas fazem parte do estado de emergência decretado depois da tentativa de golpe de Estado de 15 de julho passado, atribuído a Fethullah Gülen, um pregador exilado nos Estados Unidos, o que ele nega.

Desde então, mais de 41.000 pessoas foram detidas na Turquia e mais de 100.000 foram destituídas ou suspensas de seus cargos, em particular professores, policiais e magistrados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos