Atentado suicida em Bagdá mata doze pessoas

Bagdá, 8 Jan 2017 (AFP) - Ao menos 12 pessoas foram mortas neste domingo em um atentado suicida reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI) em Bagdá, informaram fontes médicas e da segurança.

O ataque, o último de uma série de atentados sangrentos no Iraque, foi perpetrado por um suicida que detonou seu carro na entrada do principal mercado de frutas e legumes da capital iraquiana, disseram as fontes.

"Um soldado de guarda na entrada do mercado de Jamila, localizado perto de Sadr City, abriu fogo contra um carro suspeito depois de ser alertado, mas o suicida detonou o veículo", disse à AFP o porta-voz do ministério do Interior, Saad Maan.

O atentado também feriu 39 outras pessoas, de acordo com um relatório inicial fornecido à AFP por fontes hospitalares e um coronel da polícia. O soldado de guarda ficou ferido.

O ataque foi reivindicado em um comunicado postado na internet pelo EI, que indicou que o suicida era um iraquiano.

Após um período de relativa calma, a capital iraquiana enfrenta uma onda de ataques desde o lançamento, em 17 de outubro, da ofensiva para recuperar Mossul, a segunda maior cidade e reduto dos extremistas do Estado Islâmico.

O último grande ataque foi cometido em 2 de janeiro em um bairro xiita da capital no dia em que o presidente francês François Hollande realizava uma visita a Bagdá. Ele causou 32 mortos e foi reivindicado pelo grupo EI, que considera os xiitas, maioria no Iraque, como "hereges".

O EI perdeu grande parte do território que havia conquistado em 2014 e defende ferozmente sua fortaleza de Mossul, no norte do Iraque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos