Monge budista se imola em ato contra presidente sul-coreana destituída

Seul, 8 Jan 2017 (AFP) - Um monge budista da Coreia do Sul está em estado crítico depois de atear fogo no próprio corpo durante um protesto em Seul contra a presidente Park Geun-Hye, destituída por corrupção.

O monge sexagenário, cujo nome não foi informado, imolou-se sábado à noite no centro de Seul, onde centenas de milhares de manifestantes voltaram às ruas na décima primeira semana para exigir a saída de Park.

Antes de seu gesto desesperado, lançou uma mensagem instando as autoridades a prender a presidente, a qual acusou de ser "traidora", informou a agência de notícias Yonhap.

O Parlamento votou em 9 de dezembro uma moção de destituição de Park, envolvida em um escândalo de corrupção envolvendo uma amiga, Choi Soo-sil, acusada de ter usado sua influência para enriquecer e influenciar as suas decisões políticas.

O Tribunal Constitucional está considerando o caso e tem até 180 dias para aprovar ou não a saída de Park.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos