EUA precisa se 'associar' à América Latina para garantir segurança

Washington, 11 Jan 2017 (AFP) - O candidato de Donald Trump para o departamento de Segurança Interna disse nesta terça-feira que os Estados Unidos precisam de uma "maior associação" com os países da América Latina para manter a segurança na fronteira sul.

"A defesa da fronteira sul começa 1.500 milhas ao sul, com a associação com grandes países, como o Peru", para cooperar na luta contra as drogas, disse John Kelly, um dos três generais no futuro gabinete de Trump.

"Poderíamos ter melhores associações", afirmou Kelly, que entre 2012 e 2016 dirigiu o Comando Sul, encarregado da América Latina, durante sua audiência de confirmação no Senado.

Em depoimento à Comissão de Segurança Interna do Senado, Kelly declarou que "100%" da heroína consumida nos Estados Unidos é produzida no México, mas isto "está se ampliando ao sul para a América Central".

"A renda destes cartéis é incrível (...) e acredito que todo o problema passa pela demanda" das drogas ilegais, assinalou o general.

Kelly avaliou que reduzir a demanda interna de narcóticos nos Estados Unidos ajudaria o México e a América Central a reduzir "os terríveis níveis de violência" provocados por confrontos entre traficantes, que levam milhares de pessoas a emigrar para o norte.

O general também defendeu uma maior colaboração com os governos da América Central para melhorar suas forças da ordem e gerar oportunidades econômicas, visando deter a emigração descontrolada.

"A maioria vêm (aos Estados Unidos) com o propósito de ter uma oportunidade econômica e escapar da violência".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos