Espanha: 8.000 armas destinadas ao mercado negro são confiscadas

Madri, 12 Jan 2017 (AFP) - As autoridades espanholas anunciaram nesta quinta-feira o confisco de mais de 8.000 armas destinadas ao mercado negro internacional, em uma operação que terminou com cinco detidos, todos de nacionalidade espanhola.

Em um comunicado, o Ministério do Interior anunciou a "desarticulação de uma ativa organização criminosa", o que permitiu confiscar "por enquanto" e em seis batidas mais de 8.000 armas.

Estas estavam "prontas para a venda no mercado negro internacional a organizações terroristas e à delinquência organizada", acrescenta o ministério.

Contatados pela AFP, nem o ministério nem a polícia nacional puderam especificar quando ocorreram os confiscos, nem de que armas exatamente se trata ou a que organizações estavam destinadas.

Em imagens difundidas pela polícia nacional, se vê entre o arsenal confiscado vários revólveres, fuzis, lança-granadas e armas brancas.

Na operação houve "cinco detidos, quatro homens e uma mulher, todos de nacionalidade espanhola", que se dedicavam a "comprar legalmente armas de guerra inutilizadas", para depois reativá-las, acrescentando peças, e colocando-as à venda no mercado negro.

As detenções ocorreram em quatro localidades do norte da Espanha. Em uma delas, na cidade vasca de Getxo, perto de Bilbao, foi encontrada "uma sofisticada oficina para a manipulação e reativação destas armas", segundo o Ministério do Interior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos