Giuliani será assessor de Trump para ciberpirataria

Nova York, 12 Jan 2017 (AFP) - Donald Trump nomeou nesta quinta-feira Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova York e assessor de segurança internacional, como seu guru para questões de ciberpirataria após o escândalo provocado pelo ciberataque russo durante a campanha eleitoral americana.

A equipe de transição de Trump acredita que a ciberpirataria é "o crime de maior crescimento nos Estados Unidos e em grande parte do mundo" e assegura ser "uma grande ameaça" à segurança nacional.

Trump admitiu na quarta-feira pela primeira vez que a Rússia foi responsável pelo ciberataque aos servidores da campanha da democrata Hillary Clinton, mas relativizou, dizendo que muitos países praticam espionagem.

Ele prometeu que assim que assumir o cargo em 20 de janeiro irá pedir às grandes empresas de informática dos Estados Unidos que apresentem em 90 dias um plano para conter ataques cibernéticos.

O anúncio da nomeação de Giuliani não especifica exatamente qual será sua missão.

Giuliani, um ex-promotor de 72 anos que na década de 80 enfrentou vários mafiosos de Nova York e um dos principais conselheiros de Trump durante a campanha, "compartilhará sua experiência e conhecimento como um amigo de confiança sobre questões de segurança cibernética no setor privado", aponta o comunicado.

Trump também se reunirá regularmente com executivos de empresas que enfrentam desafios semelhantes aos do setor público, como "ataque de hackers, invasão, interrupção, manipulação, roubo de dados e identidades", acrescenta.

Giuliani lidera uma empresa de consultoria em segurança. Trump o considerou como possível secretário de Estado, mas, depois, indicou que Giuliani declinou a oferta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos