Investigação confirma uso excessivo da força pela Polícia de Chicago

Washington, 13 Jan 2017 (AFP) - A Polícia de Chicago é culpada de "recurso recorrente ao uso excessivo da força", em violação da Constituição americana - declarou a procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, nesta sexta-feira (13), no encerramento de uma investigação de mais de um ano.

"Nossa investigação demonstrou que essas práticas se explicam, em grande parte, por graves deficiências em matéria de formação e de responsabilidade", explicou a secretária de Justiça.

Segundo Lynch, esse uso excessivo da força em reiteradas ocasiões viola a Quarta Emenda da Constituição.

Terceira cidade dos Estados Unidos, Chicago anunciou há apenas alguns dias ter registrado mais de 760 homicídios em 2016.

A investigação federal sobre o Departamento de Polícia de Chicago (CPD) começou em 7 de dezembro de 2015, depois do caso de um policial branco que matou um adolescente negro em 2014.

As autoridades de Chicago esperaram um ano até divulgar o vídeo que mostra o episódio. As imagens provocaram uma onda de revolta na sociedade e levaram à demissão do então chefe de Polícia.

Primeiro chefe de gabinete do presidente Barack Obama, o prefeito Rahm Emanuel também passou por maus momentos, acusado de ter tentado esconder o escândalo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos