Forças iraquianas recuperam a universidade de Mossul

Erbil, Iraque, 14 Jan 2017 (AFP) - As forças iraquianas recuperaram neste sábado a universidade de Mossul das mãos do grupo extremista Estado Islâmico (EI), no seu avanço para reconquistar o oeste da segunda maior cidade do Iraque, feudo dos jihadistas no país, indicaram as autoridades.

"Podemos dizer que a universidade foi liberada", declarou à AFP Maan Al Saadi, comandante das unidades do serviço de elite antiterrorista (CTS), ponta de lança da ofensiva das forças iraquianas contra o EI.

O extenso campus universitário, um dos maiores do Iraque, está situado no norte de Mossul, na margem oriental do rio Tigre, que divide a cidade em duas partes.

O general Taleb Sheghati Al Kenani, comandante das CTS, afirmou que a conquista total da parte leste de Mossul ocorreria em dez dias.

"Fizemos o mais difícil (...), poderíamos retomar a totalidade da parte oriental nos próximos dez dias", afirmou à rede pública Iraqiya.

Segundo ele, as forças iraquianas reconquistaram 85% da parte leste da cidade desde 17 de outubro, quando começou uma ofensiva para arrebatar dos jihadistas seu principal feudo iraquiano, que ocupam desde 2014.

Milhares de membros das forças iraquianas, apoiados pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, participam da operação.

Em um primeiro momento, tomaram o controle de vários setores do leste da cidade, mas depois tiveram que enfrentar uma feroz resistência por parte dos jihadistas, que costumam perpetrar atentados suicida com carros-bomba.

Os avanços do final de 2016 foram bastante modestos, mas desde o início deste ano vêm se tornando mais frequentes, devido a uma melhor coordenação das CTS com outras forças sobre o terreno.

Encurralado na margem esquerda do Tigre, o EI ainda controla a totalidade da margem direita, onde estão o aeroporto internacional e a zona antiga da cidade.

Todas as pontes de Mossul estão fora de serviço pelos bombardeios da coalizão internacional, o que dificulta a chegada de combatentes jihadistas e de munições, do oeste para o leste.

No domingo passado, as forças especiais iraquianas chegaram ao rio pela primeira vez desde o início da ofensiva.

O primeiro-ministro iraquiano, Haider Al Abadi, tinha prometido a princípio que Mossul seria recuperada no final de 2016, mas recentemente adicionou três meses a este prazo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos