Mais três presos decapitados em novo motim em presídio perto de Natal

Rio de Janeiro, 15 Jan 2017 (AFP) - Pelo menos três presos foram decapitados neste sábado (14) durante uma violenta rebelião no Centro Penitenciário Alcaçuz, perto de Natal, dias depois de cerca de 100 detentos terem sido brutalmente assassinados em outras instituições da região norte.

A crise foi deflagrada esta tarde em Alcaçuz, o maior presídio do Rio Grande do Norte, quando os presos de um dos pavilhões invadiram a ala onde ficam os membros de um grupo criminoso rival.

"Pelo que pudemos ver, podemos afirmar que há pelo menos três presos mortos, porque pudemos ver suas cabeças", afirmou o coordenador da administração penitenciária estadual, Zemilton Silva, em conversa com a imprensa.

Alguns jornais já falam em pelo menos dez mortos.

As autoridades cercaram o presídio do lado de fora para evitar fugas. Segundo o governo, os presos cortaram a energia elétrica e estão fortemente armados. Policiais Militares e agentes penitenciários vão esperar que amanheça para entrar nos pavilhões neste domingo.

"A ordem foi dada: retomar o controle de Alcaçuz e evitar rebeliões em outras unidades", disse ao G1 o secretário estadual de Justiça, Wallber Virgolino.

O centro tem capacidade para 620 presos, mas abriga cerca de 1.100.

De acordo com os jornais locais, a disputa em Alcaçuz acontece entre o Primeiro Comando da Capital, o PCC, paulista, e o Sindicato do Crime, aliado ao Comando Vermelho, do Rio de Janeiro.

Esta semana, a ONG Human Rights Watch denunciou a superlotação dos presídios brasileiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos